domingo, 16 de setembro de 2012

Bodas da Mônica e do Zé

Querida Vigis,

Eu, Mônica e Zé

                    Mônica e Zé são amigos muito queridos e dia 15 de setembro comemoramos os 25 anos de casamento deles.
                  A festa foi maravilhosa e todos muito felizes.
                   Fiz uma saudação para os noivos e senti-me muito honrada por isso.
                   Como gosto de registrar os acontecimentos importantes no blog, vou postar o que escrevi.


          Queridos noivos, familiares e amigos,
                 Em primeiro lugar quero dizer que aqui estou de oferecida. Um dia, quando conversava com a Mônica sobre os preparativos para o casamento, ela me falou, por alto, como seria a cerimônia, o cortejo, a família e que o Ministro Veloso falaria.
- Por que o Ministro Veloso falará?
- Porque ele é amigo do Zé e disse que gostaria de dizer algumas palavras.
- Pois eu sou tua amiga e também quero.
- Tem certeza? Tenho. Ai meu Deus, falar depois do Ministro Veloso. Que responsabilidade! Pedi para falar antes. No entanto, a amizade entre todos nesta cerimônia, me dão a certeza de que serei perdoada pelo atrevimento.
Mônica e eu comemorando nossas "Bodas de Prata"

           Com o coração palpitando, fechei os olhos, prendi a respiração e lancei-me no Oceano das lembranças. Mergulhei, fundo,  a água gelada e  a maravilhosa sensação de estar viva percorreu meu corpo. 
           Nossas histórias se misturam e como em uma tela, cada pincelada ajuda a desenhar os acontecimentos de uma vida, de mais de 25 anos de carinho, praticamente, um casamento. Nossa amizade também comemora Jubileu de Prata!
          Mônica, lembrei-me de tantas coisas: dos nossos papos intermináveis, da gravidez, Manuela e Vivian chegando, o batizado, Manuela, a minha, pulando num pé só com a Paula do trampolim. Vivian me comunicando - Vou dormir na tia Mônica, deixa tia, se ela chorar eu levo Flávia. Ela não chorou. Das aulas de tênis e de dança do ventre, dos marzipãns, dos bem-casados e das milhares de reformas na casa.
                  E minha vida mudou, e lá estavam vocês ao meu lado e todos os dias, durante muito tempo. O Pedro e o Xande chegaram. Da roupa das  Chiquititas que Dona Gilda importou de Araraquara, do mini-Bugue, das Spyce Girls, dos Pokemons. Do aniversário da cachorrinha Lessie, um sucesso, até que a aniversariante resolveu morder os convidados. Minhas opiniões que ela pede só para fazer do jeito dela depois.
                E de nós, juntas e para sempre amigas. Sabe Mônica, não sei dizer quando foi o momento em que isso aconteceu, só sei que um dia, um dia abençoado, disso eu sei, tu estavas lá, no lugar que é só teu  e nunca mais saiu.
             Quando me ofereci, não pensei que  estaria aqui na frente, com as mãos úmidas, nervosa, pensei apenas, que teria a oportunidade de dizer o quanto vocês são importantes em minha vida e na dos meus filhos. Pensei apenas, que poderia agradecer todo o amor e atenção que recebemos de vocês, e no carinho para com as minhas crianças que tiveram uma infância mais feliz por terem convivido com as suas. Em dizer que com vocês aprendi que o tempo é nosso aliado e que  idade só serve para contar os anos  de felicidade.
 Em dizer o quanto os amo  e quão  honrada estou em desejar-lhes muitas felicidades e saúde, em nome de todos nossos amigos e de minha família aqui presentes. Cada um de nós, tenho certeza, teria boas histórias para contar, uma vida bem vivida é repleta de histórias e a de vocês é assim. Muito bem vivida.
Vivi, Claudia, Guilherme, eu, Marcos. Maurício e Márcia
            Não pensei na emoção que sentiria ao ver meus queridos amigos Maciel e Mônica renovando os votos de amor trocados  há 25 anos, nesta cerimônia, na presença  da família e de seus 6 filhos, os mais preciosos.
                 Foi um longo caminho até aqui.
                 Pensem que em 1962, ano em que Mônica nasceu, sob o signo de escorpião na recém-inaugurada Capital Federal, Maciel já tinha vencido o então Príncipe de Astúrias Don Juan Carlo, hoje rei de Espanha, em um concurso de twist no Cassino do Estoril e trabalhava na Presidência da República. A vida acontecia, ele constituiu família, teve filhos e a Mônica, como diria Renato Russo, nas aulinhas de Inglês, estudando, construindo seu caminho.
            Não existem coincidências nos caminhos traçados por Deus.
            Em 1985 Mônica,  com a cara e a coragem foi conversar com o bem sucedido advogado José Alberto Couto Maciel para arrumar emprego no escritório. Ela era funcionária do TST mas, entusiasmada com a advocacia, curso que decidiu   fazer depois do de Educação Física, resolveu que queria advogar.                
         Não conseguiu a vaga, mas conseguiu algo  mais valioso, o coração do Zé. Um coração determinado a ser feliz, a não bater sozinho e a impressão daquele primeiro encontro não o abandonou mais. Eles,  Zé e o coração, são de uma mulher só, de querê-la ao lado, cúmplice. E então, ele, o coração, voluntarioso como costumam ser os corações, decidiu ignorar a lógica e “quem um dia irá dizer que não existe razão nas coisas feitas pelo coração?”  decidiu escolher e  escolheu... Mônica!
Claudia (irmã), Maurício (namorado), eu, Vivi (filha)
             Mônica, de franjinha, começando a vida, cheia de planos . Uma mulher diferente, que com sua juventude devolveu-lhe os sonhos e aceitou fazer parte daquela família moderna, de ser a companheira do pai maravilhoso de 4 filhos, de todas as idades e já avô da pequena Raissa. E, juntos, os 7,  vencendo todos os preconceitos,  deram-se as mãos e seguiram confiantes em busca da Manuela e do Pedro para completar a felicidade.
           Mônica, discreta, tímida, reservada, serena,  na superfície. Engana-se quem a vê só assim,  é profunda, consistente, determinada,  filha e mãe amorosa. Acolhe e acarinha. Dá conforto e segurança.  
             Zé e Mônica são assim,  amigos de todas as horas, daqueles que pegam no colo, que se importam. Nada é de qualquer jeito. Os detalhes fazem a diferença. É a surpresa, o presente desejado, o sonho realizado. São assim com todos, observam o  que cada um gosta, a comida preferida, o brinquedo, a bolsa, o Cauby. Querem a presença da família nos momentos importantes, mas também valorizam os momentos só deles.
            
Vinicius escreveu
Assim como o Oceano, só é belo com o luar
Assim como a Canção, só tem razão se se cantar
Assim como uma nuvem, só acontece se chover
Assim como o poeta, só é bem grande se sofrer
Assim como viver sem ter amor, não é viver
Não há você sem mim
E eu não existo sem você!
                Mônica e Zé são assim. Uma pessoa só. Aprenderam a conviver, a respeitar diferenças e personalidades, em nome do amor entre os irmãos, do amor pelo pai, do amor da Mônica e do Zé pelo Pedro, Manuela, Paula, Bruno, Renata, Adriana, genros, nora, netos e bisneto, que são a alma desta família. Do amor da Mônica pelo Zé, que o faz tão feliz e do amor do Zé pela Mônica, amor de sua vida!
                      
                    Flávia

9 comentários :

  1. OIi Flavia! que linda sua homenagem! me emocionei!

    passei pra falar que ontem me pesei e emagraci mais 2kg! to tao animada com o Vigilantes!!! =) espero nao estar te amolando, mas como estou fazendo online, eh bom ter alguem pra compatilhar as vitorias!
    otima semana pra vc!!! Fabi

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Fabi,

      Obrigada, Mônica é uma grande amiga e gostei muito de ter tido oportunidade de falar para eles.

      Que coisa boa, mais 2 quilos! Continue firme! Vibro quando sei do sucesso de minha querida Vigis.
      Fabi, poderia me ajudar? Podes escrever contando o que achas do programa online? A Adri, lá de Santa Maria escreveu perguntado minha opinião, mas não pude ajudá-la porque só sei as informações que li no site do Vigilantes e isso, com certeza, ela também leu.
      Acredito que juntas podemos muito!
      beijo

      Excluir
  2. Oiee Flavia adorei seu blog e já estou te seguindo! Estou na saga para emagrecer, mas infelizmente não posso ir nas reuniões dos vigilantes do peso por causa do meu trabalho! Queria mto a sua ajuda! Bjux

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Amanda,

      Seja bem-vinda! Em que posso te ajudar? bj

      Excluir
  3. Oi Flávia estou seguindo os Vigis e perdi apenas 400 gr em 1 semana isso é normal ? Bjs
    Jana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Jana,

      Assim, a promessa é que se perca até 1 quilo por semana, mas nem sempre acontece. Precisa prestar atenção se não está exagerando nas frutas, elas são zero, mas são calóricas e se contabilizou tudo o que comeu, respeitando o tamanho das porções. Atividade física também ajuda.
      Faz uma avaliação do que comeu, se respeitou a cota diária,quanto comeu dos extras e veja o que pode ter dado errado.
      Mas respondendo a tua pergunta, acho normal perder 400 gramas. No meu caso, ficava sempre na maior alegria, com qualquer perda. Fazia muito tempo que não conseguia emagrecer nada, assim, emagrecer pouco e não engordar já é lucro para mim.
      Então, reflita e se ainda tiver dúvidas, escreva me contando o que comeu durante a semana.
      beijo

      Excluir
    2. Obrigada Flávia você é um amor em pessoa !! Beijão ;* Jana

      Excluir
  4. Nossa Flávia, estás muito linda! E magra! rsrsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ahahahahahah, Mônica sempre foi magra, mas ela fez Vigilantes para ficar mais magrinha para as Bodas! Se animou com o meu progresso e o da Dona Gilda, mãe dela.Legal né? bj

      Excluir

Querida Vigis, adoro falar com você! Comente a vontade!
Se quiser saber a cota diária de ProPontos, preciso saber seu nome, sexo, peso e idade no comentário.